sexta-feira, 8 de novembro de 2013

1356

Design de Marcelo Martinez



Autor: Bernard Cornwell
Designer: Marcelo Martinez
Editora: Record
Ilustração: Eduardo Schaal

Acabamento: alto relevo e hot-stamping dourado.

Esta é já a quinta vez que entrevisto Marcelo Martinez aqui neste blog, e antes que alguém sugira alguma espécie de favorecimento, adianto: nunca o conheci pessoalmente, contudo, acompanhando o trabalho dele já há mais de dez anos, desde os tempos da Porto+Martinez, acho-o um dos melhores designers editoriais brasileiros. E, em particular, as capas que ele criou ao longo da década para os livros de Bernard Cornwell para a editora Record, alguns dos trabalhos mais dinâmicos, empolgantes e enérgicos que já vi, em termos de design, para um autor que se pode considerar "mais comercial" e que, via de regra, costumam ganhar tratamentos burocráticos, quando muito não repetem, simplesmente, as mesmas artes de edições estrangeiras. Minha franca favorita é e sempre será a de O Rei do Inverno, contudo, pode-se ler mais sobre outros trabalhos dele, como o Almanaque do Cinema Omelete e a capa de Azincourt, também do Cornweel, nesses links.

clique para ampliar

Pois bem: 1356 (Editora Record, 2013) é, em parte, uma continuação da "Trilogia do Graal", do escritor inglês Bernard Cornwell, que acompanhava o personagem Thomas de Hookton, um arqueiro participando da Guerra dos Cem Anos entre Inglaterra e França. O livro, contudo, funciona de forma isolada à trilogia, e segundo Marcelo Martinez, do estúdio Laboratório Secreto, essa foi a orientação da editora também. "Como existe uma personalidade gráfica já bem estabelecida no conjunto de capas que fizemos para a obra do Cornwell no Brasil (acho que estamos na 28ª), o desafio acaba sendo surpreender o leitor dentro deste universo", explica Martinez.

O passo-a-passo do ilustrador Eduardo Schaal


"Quanto ao ilustrador, o Eduardo Schaal já estava na minha lista há tempos, rs. Conversamos e passei algumas ideias de posicionamento para a figura principal (que está 'atacando' o leitor), defini as armas do combate corpo-a-corpo, e depois optei por assumirmos a armadura completa, tornando o personagem uma espécie de Homem de Ferro do século XIV".


"Tudo tinha que encaixar no layout, que previa os elementos heráldicos desenhados por nós (incluindo o bizarro Yale do grupo do Thomas) e a aplicação do hot stamping dourado."  


"Desenhamos ainda alguns símbolos heráldicos, representando a Inglaterra, os Hellequins de Thomas de Hookton e a igreja. A moldura gasta tem ornamentos franceses, o principal inimigo na Batalha de Poitiers narrada no livro".


"A capa ganhou ainda alguns acabamentos especiais: alto relevo para os títulos em branco, e detalhes em hot stamping 'folha de ouro' nos ornamentos e moldura "detonados", criando em uma mistura do clássico com o decadente, do nobre com a crudeza da guerra".
Marcelo Martinez é designer gráfico e ilustrador, nascido no Rio de Janeiro (RJ). Em duas décadas de atuação profissional, teve projetos exibidos e premiados em mostras de design, ilustração e animação em países das Américas, Ásia, África e Europa, e registrados em mais de uma dúzia de publicações internacionais. Recebeu um dos Prêmios Literários Fundação Biblioteca Nacional na categoria Projeto Gráfico em 2010, e foi um dos vencedores do Prêmio Jabuti na categoria Capa de Livro em 2012.  É autor do livro infantil 20 disfarces para um homenzinho narigudo, lançado em 2103 pela Nova Fronteira, e co-organizador do Livro-Jogo das Copas Globo Esporte, editado pela Casa da Palavra em 2010. Desde 2004 faz parte do conselho-diretor da SIB – Sociedade dos Ilustradores do Brasil, onde coordena os projetos de publicações e co-organiza o festival anual 'IlustraBrasil!', vencedor de dois troféus HQMix e apresentado em cidades do Brasil e exterior. Ministra workshops e palestras em diversas cidades brasileiras.  www.laboratoriosecreto.com
Siga no twitter @martinez_m | Bastidores, notas e outras curiosidades sobre projetos também podem ser vistos na página do Laboratório Secreto no Facebook: www.facebook.com/laboratoriosecreto

2 comentários:

Fabio Brust disse...

Desde a primeira vez que vi essa capa em uma livraria fiquei apaixonado. Incrível como o Marcelo Martinez consegue sempre renovar o interesse pelos livros do Cornwell. Sinceramente falando (e isso depende do meu gosto apenas), prefiro as capas ao conteúdo dos livros! De qualquer maneira, belíssima capa, tudo está muito bem equilibrado e o efeito é magnífico.

Felipe Barros de Sousa disse...

Sei que esse comentário vem num momento completamente aleatório, mas descobri o blog recentemente e fiquei bem animado navegando aleatoriamente. Achei de um bom-gosto fora do normal, e de comentários bastante elucidantes.
Curiosamente fiquei muito feliz em saber que a minha capa favorita do Bernard é a mesma da sua (Rei do inverno), e gostaria de saber se você poderia fazer uma postagem falando sobre ela. Uma outra curiosidade é ter visto como as edições mais recentes perderam toda a riqueza que as primeiras edições tinham.
Mais uma vez ofereço meus parabéns ao blog.

AddThis